NOTÍCIA ANTERIOR
Homem mata pelo menos oito crianças em escola na China
PRÓXIMA NOTÍCIA
Quarto dia de julgamento começa com interrogatório do casal Nardoni
DATA DA PUBLICAÇÃO 24/03/2010 | Geral
Depoimento de perita criminal abre terceiro dia de júri do caso Isabella
O terceiro dia de julgamento do caso Isabella, previsto para começar às 9h desta quarta-feira (24), começa com o depoimento da perita criminal do IC (Instituto de Criminalística) Rosangela Monteiro, coordenadora da equipe que elaborou o laudo da cena do crime. Ela é testemunha compartilhada pela acusação e defesa do casal Nardoni.

A exemplo do que fez durante os depoimentos de terça-feira (23), o promotor Francisco Cembranelli deve voltar a usar o recurso de maquetes para ilustrar a dinâmica do crime.

Foram ouvidas até agora quatro testemunhas: a mãe de Isabella, Ana Carolina Oliveira (acusação), a delegada responsável pelas investigações, Renata Pontes (acusação e defesa), o médico legista do IML (Instituto Médico Legal) Paulo Sergio Tieppo Alves (acusação e defesa) e o perito criminal da Bahia, Luiz Eduardo Carvalho Dorea (acusação). Ana Carolina e Renata não foram dispensadas pela defesa e passam a noite no Fórum Criminal da Barra Funda, na zona oeste.

Faltam os depoimentos de outras 12 testemunhas – o de Rosangela e os de 11 pessoas chamadas pela defesa. Após o testemunho da perita do IC, começam a ser ouvidas as testemunhas convocados pelos advogados de Alexandre e Anna Jatobá. Depois disso, será a vez de os réus serem interrogados.

Perito diz que laudo de defesa distorceu estudo

Ao todo, foram dispensadas no início do júri sete testemunhas, entre elas a avó materna de Isabella, Rosa Cunha. O promotor alegou que ela já prestou depoimentos e que ideia era evitar desgaste emocional.

Lentidão

O relato de Rosangela aos jurados era esperado para o segundo dia, mas em razão do horário – o depoimento do legista Tieppo Alves terminou às 18h45 após três horas - o juiz Maurício Fossen, que preside o júri, determinou, após consulta ao promotor, ao advogado Roberto Podval e aos sete jurados, que Rosangela fosse ouvida na quarta-feira.

Nesta terça-feira, Roberto Podval disse que não é bom para a defesa que o julgamento demore. Ele afirmou que sua equipe se reunirá para decidir o que será feito para acelerar o júri. A estimativa divulgada inicialmente pelo Tribunal de Justiça é de que o júri dure até a próxima sexta-feira (26).

Por Silvia Ribeiro, do R7
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Geral
25/09/2018 | Golpe do ''motoboy'' é o crime da moda
25/09/2018 | Há quatro meses faltam medicamentos no SUS
25/09/2018 | Redução de pressão de água é eficaz, mas exige medidas, diz professor
As mais lidas de Geral
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6197 dias no ar.