NOTÍCIA ANTERIOR
Poupatempo chega a 46 mi de atendimentos na região
PRÓXIMA NOTÍCIA
Atrium Shopping estende os horários de compras
DATA DA PUBLICAÇÃO 15/12/2015 | Setecidades
Consórcio inicia hoje ações contra dengue
 Consórcio inicia hoje ações contra dengue Foto: Nario Barbosa/DGABC
Foto: Nario Barbosa/DGABC
Com a chegada do verão, que começa oficialmente no dia 21, o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC coloca em prática, a partir de hoje, série de ações de prevenção que tem como objetivo alertar a população sobre a dengue, transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, também vetor do zika e da febre chikungunya. Com custo de R$ 800 mil, a primeira etapa da campanha focará na divulgação de peças publicitárias em outdoors espalhados nos sete municípios.

Segundo o presidente do Consórcio e prefeito de Rio Grande da Serra, Gabriel Maranhão (PSDB), a ação terá papel fundamental no combate à epidemia. “Pelo histórico do ano passado, a incidência dos casos de dengue entre fevereiro e março aumenta em decorrência da chuva. Um dos nossos deveres é pegar os mapas com os locais com maiores índices de focos dos mosquitos em cada cidade e intensificar as ações nesses lugares.”

Para o presidente do Consórcio, a campanha ‘Combater os focos da dengue está em suas mãos’ tem como meta conscientizar a população de sua importância no combate ao mosquito. “Sabemos da importância por parte dos munícipes. O maior índice de incidência da larva está em jardins e dentro de casa. Então, para combater a dengue, precisamos da participação de todos.”

Seguindo ação que já vem sendo adotada em alguns municípios do Estado, prefeituras da região terão apoio de profissionais da GCM (Guarda Civil Municipal) e Exército para combater o aumento no número de casos de dengue. “Em conjunto com os prefeitos, definimos que não iremos envolver somente a área da Saúde nesse caso, pois sozinha ela não dá conta. Precisamos do apoio das secretarias de Educação, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e escoteiros para conscientizar a população da importância de tomar as providências dentro da sua casa para prevenir o criadouro do mosquito”, relata o coordenador do GT (Grupo de Trabalho) de Saúde e secretário da Pasta em Santo André, Homero Nepomuceno Duarte.

Dados das prefeituras apontam que de janeiro até o dia 16 de novembro, a região registrou 7.352 casos autóctones de dengue (contraídos no município de residência da pessoa), o que equivale a aumento de 554,7% em comparação com o mesmo período do ano passado (1.123 ocorrência). A doença também foi responsável por seis mortes no Grande ABC.

Outro levantamento feito pela Secretaria de Saúde de Santo André, que é apontado como parâmetro para os demais municípios da região, indica que 43% dos criadouros do mosquito estão em vasos e jardins, enquanto outros 32% em materiais inservíveis, como garrafas PET e tampas de refrigerantes. Outros 13% estão localizados em recipientes não removíveis, como caixas-d’água, enquanto 7% se concentram em telhados e coberturas e 5% acumulados em materiais de construção.

Segundo Homero, em janeiro serão realizados dois eventos regionais sobre o tema. “Além dessas ações, no próximo mês será promovido no próprio Consórcio um fórum com a sociedade civil organizada para debater o assunto.”

Um plano de contingência também está incluso na campanha, que deve vigorar até julho. “Os funcionários de hospitais, UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) e UBSs (Unidades Básicas de Saúde) precisam estar preparados caso haja aumento no número de pacientes para que possamos enfrentar uma possível epidemia com a melhor organização possível.”

De acordo com Homero, algumas áreas críticas, situadas nas divisas, foram enumeradas para receber mais atenção, entre elas as divisas da Capital com São Caetano e Santo André (Vila Califórnia, Vila Prudente e São Mateus), de Mauá e Santo André (bairro São Jorge) e Santo André e São Bernardo (bairro Bom Pastor, Baeta Neves e Chácara Baronesa).

Prefeitos inauguram centro para formação da GCM

Além do anúncio da campanha contra a dengue, prefeitos da região inauguraram ontem, em São Bernardo, o Centro Regional de Formação em Segurança Urbana. O local, que será administrado pelo Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, terá investimento anual da entidade de R$ 1,5 milhão.

Com capacidade para atender os cerca de 2.000 guardas-civis municipais das sete cidades, além de profissionais da Defesa Civil e Trânsito, o local já oferece cursos de ingresso na corporação, ascensão na carreira, reeducação, especialização e formação continuada desde agosto.

Antiga sede do Centro de Formação da Secretaria de Segurança Urbana de São Bernardo, o prédio foi cedido ao Consórcio pela administração municipal por período indeterminado. O objetivo é integrar as ações das GCMs (Guardas Civis Municipais), de acordo com os princípios da Política Nacional de Segurança Pública.

Segundo o prefeito de Rio Grande da Serra e presidente do Consórcio, Gabriel Maranhão (PSDB), a integração das GCMs terá papel fundamental no combate ao crime no Grande ABC. “A melhor de todas as armas está sendo colocada em prática aqui. A eficiência da GCM é inquestionável. Esses profissionais estão muito mais próximos da população que quaisquer outros.”

Prefeito de São Bernardo, Luiz Marinho (PT) destacou a importância da inauguração do centro. “Apesar de os municípios não terem a responsabilidade primária de garantir a Segurança pública, temos sim a obrigação de partilhar, colaborar e buscar atuar no processo de aproximação e até de integração com as forças de Segurança do nosso Estado.”

Por Daniel Macário - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2022 - Desde 2003 à 7103 dias no ar.