NOTÍCIA ANTERIOR
Montadoras já operam com jornada extra
PRÓXIMA NOTÍCIA
Emprego na região supera País
DATA DA PUBLICAÇÃO 22/12/2017 | Economia
Conjunto de itens da ceia de Natal sobe 4,73% na região
 Conjunto de itens da ceia de Natal sobe 4,73% na região Cesta com nove produtos passou de R$ 169,90, em 2016, para R$177,94 neste ano. Foto: Claudinei Plaza/DGABC
Cesta com nove produtos passou de R$ 169,90, em 2016, para R$177,94 neste ano. Foto: Claudinei Plaza/DGABC
Moradores do Grande ABC que constumam montar ceias de Natal vão gastar mais neste ano. Uma compra que inclui nove itens aumentou 4,73% na comparação com o ano passado. O índice é superior à prévia da inflação oficial do País, medida pelo IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15), que fechou o ano em 2,94%.

Exemplo desse aumento é o quilo do tender, que em um ano passou de R$ 27,16 para R$ 38,35, variação de 41,18%. O levantamento, divulgado ontem pela Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André), aponta ainda que o aumento da cesta resultou em R$ 8,04 a mais. Se a compra ficava em R$ 169,90 no ano passado, hoje o cliente desembolsa R$ 177,94 para levar os mesmo produtos.

“Dos nove itens pesquisados, quatro encareceram. Mesmo assim, os demais ajudaram a frear os gastos com o Natal. O quilo do chester, por exemplo, está 17,52% mais barato. Os motivos devem ser pela grande oferta e diferentes marcas. É um item que está presente na mesa de muitos brasileiro”, aponta o engenheiro agrônomo da Craisa e responsável pela pesquisa, Fábio Vezzá De Benedetto. O preço médio do quilo do frango natalino é de R$ 13,18, enquanto que, em 2016, era vendido a R$ 15,98.

O bacalhau também se mostrou mais em conta em 2017 (-16,27%). Vale ressaltar que o valor vai depender do tamanho original do peixe antes do corte e da espessura do filé.

Na contramão, o valor do quilo do embutido de carne de porco subiu 41,18%. O tender é vendido, em média, a R$ 38,35 o quilo, bem acima do preço praticado em 2016, de R$ 27,16. Segundo o porta-voz da Craisa, não há motivos aparentes para esse encarecimento. “Pode ser pela baixa oferta, mas não é certeza.”

Já o peru, ao contrário do chester, é pouco consumido na data, por ser mais caro e muito grande. “Podemos dizer que é uma carne ‘fora de moda’. O custo, no entanto, é competitivo, até mesmo pela baixa procura”, diz De Benedetto.

A uva-passa deixou de ser malvista e é valorizada neste Natal. A iguaria subiu 37% e seu quilo está em R$ 25,97. “Esse item é como o tomate: o preço varia conforme a qualidade. Se a uva-passa está maior, tenra, macia e tem boa aparência, ficará mais cara”, explica.

A pesquisa foi feita em 16 supermercados da região, e os valores coletados foram os mais baixos para o item.

Por Tauana Marin - Diário Online
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Economia
25/09/2018 | Operação mira sonegação de R$ 100 mi de grupos cervejeiros e cerca Proibida
25/09/2018 | Greve na Argentina cancela voos no Brasil nesta terça-feira
25/09/2018 | Demanda por GNV aumenta até 350% após alta na gasolina
As mais lidas de Economia
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6236 dias no ar.