NOTÍCIA ANTERIOR
Os vizinhos da tragédia
PRÓXIMA NOTÍCIA
Sabesp tapa buraco, mas esgoto vaza
DATA DA PUBLICAÇÃO 14/01/2013 | Setecidades
Condomínio empresarial de Diadema passa a operar dia 15
Condomínio empresarial de Diadema passa a operar dia 15 Benefícios como segurança e localização privilegiada são atrativos para empresas que optam por condomínios empresariais. Foto: Andris Bovo
Benefícios como segurança e localização privilegiada são atrativos para empresas que optam por condomínios empresariais. Foto: Andris Bovo
Empresa de logística inicia atividades nesta terça-feira; 14 dos 26 galpões já estão locados

O novo condomínio industrial de Diadema começa efetivamente a movimentar os negócios na Região no próximo dia 15. Será quando a TCS Agenciamento de Cargas e Logísitca inicia operações no MBigucci Business Park Diadema. Inaugurado recentemente pela construtora MBigucci, o espaço conta com 26 galpões, sendo que 14 já estão locados. Até o final de fevereiro a expectativa é que pelo menos mais seis empresas comecem as atividades no novo condomínio.

A TCS, uma das empresas do condomínio, atua como transportadora logística para eletrônicos, armazém e transporte. O investimento para o aluguel é de R$ 30 mil, além dos R$ 500 mil injetados na infraestrutura. Serão cerca de 40 empregos diretos e 13 indiretos para funções como motorista, ajudante, vendedor, financeiro, departamento pessoal e administrativo, além dos terceirizados como portaria e segurança.

Na Capital, a TCS possui outras duas unidades, no bairro da Saúde e no bairro da Pedreira. Wagner Cezar Ferreira, do setor administrativo, explica que os trabalhadores serão remanejados destes locais para o novo condomínio e que há estratégia para abrir novas unidades na Região. “Não temos vagas em aberto, pois os trabalhadores serão transferidos, mas logo teremos outras oportunidades disponíveis. Os candidatos serão selecionados por meio de site, como Catho e Vagas.com”, anuncia.

Wagner reforça que o principal motivo pela escolha do condomínio é a localização. “Optamos por este galpão pela facilidade de acesso, até mesmo pelos próprios funcionários que querem fugir do trânsito da Capital. Outras vantagens são a segurança da mercadoria armazenada em condomínio fechado e os serviços que se instalarão internamente e nas proximidades”, afirma.

A gerente comercial da TCS, Etelvina Faustino, conta que mesmo para quem reside na Capital, como ela própria, a mobilidade será facilitada. A gerente gastava no trajeto da Saúde, onde mora, até o Itam Bibi, onde fica um dos escritórios da TCS, entre 40 minutos e uma hora. Agora ela anda muito mais e gasta menos tempo. “Em 20 minutos já estou em casa. Não enfrentar mais aquele trânsito é um alívio. Você rende mais, por não se estressar, além de poder acordar mais tarde”, desabafa.

Investimento - O presidente da construtora MBigucci, Milton Bigucci, destaca que o terreno já pertencia à construtora e que investiu R$ 63 milhões para construção dos galpões. O empresário visitou 15 condomínios em todo o Estado para chegar ao modelo construído. Dos 26 galpões, 14 estão locados para sete empresas. Em média, o aluguel de cada galpão custa R$ 25 mil/mês. “A área conta com galpões modulares e paredes removíveis. Também temos acesso independente para carretas no estacionamento, portaria e restaurante. Acredito que esse modelo seja tendência, além de dispor de localização privilegiada para acesso ao Interior paulista, Capital e outros estados”.

Nos empreendimentos desse tipo, as empresas costumam dividir espaços locados e gastos de serviços comuns, como segurança, portaria e limpeza. O local pode atender não só centros de distribuição, como também fábricas e laboratórios, por exemplo. Entre as empresas já instaladas no local estão a TCS Agenciamento de Cargas e Logísticas, a New LG Transportes e Logística, Intelisense Radiocomunicação e a SIM Industries Brasil.

A Retha, administradora do condomínio, instalou restaurante em parceria com a Demarchi Alimentação. A previsão é de 400 refeições/dia, quando todas as empresas estiverem instaladas. O diretor da Retha, Marino Mário da Silva, informa que a empresa contará com 20 trabalhadores para segurança, portaria, limpeza, manutenção e administração. De acordo com o diretor, atualmente existem pelo menos sete centros empresariais em Diadema, incluindo o da MBigucci. “Nós também administramos o Forjas, mas é uma construção antiga e com pé direito baixo. Não tem como comparar com este empreendimento”.

Local terá primeiro centro de treinamento de pilotos da América Latina

Os condomínios industriais estão quase sempre afastados dos centros, porém este está entre a Imigrantes e Anchieta, com acesso facilitado ao porto de Santos, Rodoanel, aeroporto de Cumbica, a Dutra e a Fernão Dias. A localização permitiu que a SIM, empresa de simulação de voo e treinamento de piloto, instalasse a primeira unidade na América Latina. A diretora de serviços corporativos da imobiliária Herzog, Simone Santos, reforça a importância desta localização. “A dificuldade de encontrar um condomínio industrial em terreno que viabilizasse as diretrizes da SIM, como fácil acesso ao aeroporto de Congonhas, nos levou à conclusão de que o condomínio era ideal para a empresa se instalar”.

Nos galpões, ela instalará simulador e ministrará cursos e palestras. “Começamos a operar no final de fevereiro”, afirma Simone.

A diretora da Plazza Brasil Imóveis, Valéria Corrêa, alerta ainda que poderá ser novo momento também para o mercado imobiliário residencial na Região. Para ela o modelo de condomínios atrai investimentos em prédios residenciais próximos. “O trabalhador irá procurar morar próximo de seu trabalho. Empreendimentos como este estimulam incorporadores a investir em novos lançamentos. É outro caminho de incrementar os negócios imobiliários no ABCD”, acredita.

Por Paola Cruvinel - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6290 dias no ar.