NOTÍCIA ANTERIOR
Pequenas mudanças nos hábitos alimentares podem prolongar vida
PRÓXIMA NOTÍCIA
Corrimento é o principal sintoma da gonorreia
DATA DA PUBLICAÇÃO 17/7/2017 | Saúde e Ciência
Como agem os remédios para emagrecer?
Como agem os remédios para emagrecer?
O Bem Estar desta sexta-feira (14) convidou dois endocrinologistas para falar sobre o assunto. Qual o princípio ativo? Por que eles foram proibidos em outros países?

O Governo liberou em junho a comercialização de medicamentos para emagrecer que já tinham sido proibidos pela Anvisa. Alguns médicos são contra, mas outros defendem o uso desses remédios em situações específicas.

O Bem Estar desta sexta-feira (14) convidou dois endocrinologistas para falar sobre o assunto. Qual o princípio ativo? Por que eles foram proibidos em outros países? Os médicos Simão Bastos Neto e Fábio Trujilho também falaram sobre outras técnicas para emagrecer, como o balão gástrico.

O projeto de lei autoriza a produção, venda e consumo, sob prescrição médica, de remédios que tenham em sua composição as substâncias anfepramona, femproporex e mazindol, utilizadas para emagrecimento. Segundo os especialistas, o importante é a classe médica estar orientada sobre a indicação correta dos medicamentos.

Entenda os efeitos colaterais dos anorexígenos

Esses três medicamentos são anorexígenos, ou seja, agem inibindo a fome. Entre os efeitos colaterais estão: agitação, depressão, taquicardia, irritabilidade, dor de cabeça, aumento da pressão e insônia. Mas esses efeitos não ocorrem em todos os pacientes. "A medicação deve ser prescrita pelo profissional adequado, para um momento adequado. O paciente deve ser monitorado para detectar esses efeitos colaterais", alerta o endocrinologista Simão Bastos.

Os três inibidores não são indicados para quem quer perder pouco peso, menores de idade, idosos, quem tem problemas psiquiátricos, cardíacos, hipertensos que não controlam a doença, asmáticos, obesos e pessoas com sobrepeso que são beliscadores.

Já a sibutramina é um sacietógeno, ou seja, age na saciedade. Esses remédios estimulam substâncias no cérebro, entre elas a serotonina, que agem no centro da come, dando saciedade. Os efeitos colaterais são: irritabilidade, insônia, hipertensão e taquicardia.

Por G1, São Paulo
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Saúde e Ciência
21/9/2017 | Não é só perda de memória: família e médico explicam o que é, como se manifesta e qual o impacto do Alzheimer
20/9/2017 | Mundo está ficando sem antibióticos, alerta OMS
18/9/2017 | Ministério estuda tirar insulina do Farmácia Popular, se preço não for reduzido
As mais lidas de Saúde e Ciência
18/9/2017 | Ministério estuda tirar insulina do Farmácia Popular, se preço não for reduzido
15/9/2017 | Cai número de pais que armazenam cordão umbilical de seus filhos no Brasil
21/9/2017 | Não é só perda de memória: família e médico explicam o que é, como se manifesta e qual o impacto do Alzheimer
As mais lidas no Geral
20/9/2017 | Mauá abre vagas de qualificação em cinco cursos
20/9/2017 | Sabesp exige que Mauá apresente até dia 29 plano para pagar dívida
19/9/2017 | Sabesp reduz em 10% vazão de água em Mauá
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2017 - Desde 2003 à 5310 dias no ar.