NOTÍCIA ANTERIOR
Vagas de emprego no CPTR de Mauá
PRÓXIMA NOTÍCIA
Artilheiro do Brasil reforça o Azulão e já pode estrear no domingo
DATA DA PUBLICAÇÃO 23/09/2016 | Cidade
Comerciantes no entorno de Caps AD sofrem constantes furtos
Comerciantes no entorno de Caps AD sofrem constantes furtos Foto: Denis Maciel/DGABC
Foto: Denis Maciel/DGABC
O Caps AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas) na Vila Bocaina, em Mauá, é motivo de preocupação para os comerciantes do entorno desde a sua instalação, em 2013. Isso porque os estabelecimentos são invadidos e furtados com frequência durante a madrugada, por pacientes que lá se tratam, como constatado por câmeras de segurança, além da prova deixada por um dos furtadores: o RG que caiu durante o ato.

Na tarde de ontem, diversos pacientes conversavam na rua, encostados em carros que estavam estacionados. Relatos dão conta de que eles atuam como flanelinhas e, inclusive, um deles perguntou ao motorista do Diário se procurava vaga.

A maioria dos comerciantes – que preferem não se identificar – foi furtada mais de uma vez. “Já foram três furtos, o último no dia 6. Sou freguesa da delegacia”, lamentou uma mulher, que já perdeu eletrônicos e caros equipamentos utilizados para exames de saúde. Ela contou que nos horários de saída dos alunos da escola estadual que fica em frente ao Caps é comum ver os pacientes fumando maconha e até comercializando a droga. “Todo mundo merece tratamento, mas deveria haver lugar e meios adequados. Precisa ter atividades que ocupem o corpo e a mente deles”, completou.

Outro comércio foi invadido duas vezes e sofreu uma terceira tentativa de invasão, captada por câmeras de segurança. “Já tive prejuízo de R$ 10 mil.”

O alarme de um estabelecimento foi manipulado para não disparar e moedas foram levadas. Segundo os relatos, a gerência do Caps já foi procurada várias vezes, mas a alegação é a de que não pode se responsabilizar pelos atos dessas pessoas. Abaixo-assinado pedindo a saída do equipamento também foi feito.

Procurada para comentar o caso, a Prefeitura declarou que não foi informada sobre a insatisfação dos comerciantes, “nem mesmo nas assembleias realizadas periodicamente com os usuários e trabalhadores do Caps AD e representantes desta comunidade”. “Equipe multiprofissional desenvolve atividades com os usuários, como artesanato, música, grafite, além de intervenção medicamentosa e psicoterapia.

O 1º DP (Centro) investiga quatro casos de furto qualificado na área. Duas das quatro ocorrências têm o inquérito em processo de finalização para serem relatados ao Fórum com indiciamento dos autores. As outras duas continuam em investigação.

Por Vanessa de Oliveira - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6771 dias no ar.