NOTÍCIA ANTERIOR
Seminário ''Mauá Contra o Preconceito'' no Teatro Municipal
PRÓXIMA NOTÍCIA
Baú do Lazer na Praça da Vila Magini também terá esportes radicais
DATA DA PUBLICAÇÃO 17/05/2014 | Cidade
Coleção Mauá por Inteiro é destaque nas reuniões do OP
Prefeitura elabora folder informativo com cada região. O kit completo será destinado a escolas e bibliotecas para consulta

Durante as reuniões do Orçamento Participativo (OP) de Mauá, a população tem oportunidade de discutir os projetos e ações que serão inseridos na peça orçamentária de 2015. Mas, além disso, tem oportunidade de saber mais sobre o seu próprio bairro. Quem comparece no local das plenárias recebe um kit informativo, uma cartilha sobre o OP e o “Mauá por Inteiro” referente a sua região.

Ao todo serão 13 edições. No folder impresso, constam informações com dados estatísticos da cidade e um mapa com curiosidades, histórico, ficha técnica do local com dados populacionais e os pontos de referência da região da plenária. “O objetivo é que as pessoas passem a enxergar sua região dentro do município, entendam como ela se formou e qual o panorama atual. Dessa maneira, queremos estimular o sentimento positivo de pertencimento a fim de participar do cuidado com o local onde mora”, explica Rômulo Fernandes, secretário de Relações Institucionais. Após o encerramento das discussões serão formados kits destinados a escolas, bibliotecas municipais e Museu Barão de Mauá.

A população aprova. "O material é bastante importante pelo conjunto das informações colocadas à disposição do público", observa Graciana da Silva Maria, 23 anos, desempregada, moradora do Jardim Oratório. O conselheiro do OP eleito no Jardim Sonia Maria também elogiou. “Moro aqui na região praticamente desde o início dos bairros, conheço bem, mas muitos não têm essa percepção. É formidável termos um impresso que nos ajuda a repassar a realidade da região aos mais jovens e para quem mora em outros bairros," afirmou José Carlos Ferreira Borges.

Curiosidades – O material reúne peculiaridades de cada região, como fatos históricos fornecidos pelo professor e historiador William Puntschart, responsável pelo Museu Barão de Mauá, dados populacionais, rendimento per capita, número de equipamentos e serviços públicos, linhas e terminas de ônibus, quantidade de escolas, bibliotecas, feiras livres, campos distritais e UBSs, entre outros.

Na região 1, que compreende os bairros Sonia e Silvia Maria e Santa Adélia, por exemplo, há 10.558 habitantes, sendo 8.338 com idade acima de 15 anos. Sonia e Silvia eram filhas do engenheiro Raul Ferreira de Barros, que loteou o bairro na segunda metade da década de 1950.

Já na região 13, que engloba os bairros Vila Carlina e Sertãozinho, há mais homens que mulheres, existe o Polo Industrial, o Centro de Detenção, a Fundação Casa e o Departamento de Controle de Zoonoses.

Na região 2 (Oratório, Capuava, Rosina, Santa Cecília, Cerqueira Leite e Rosalinda), vivem 35.732 pessoas, há duas academias ao ar livre, uma escola de educação inclusiva, ecoponto, CRAS e a faculdade FATEC. Ocupada após o loteamento da antiga Fazenda do Capitão João, adquirida pelo Barão de Mauá, ainda no século XIX, teve a sede da fazenda demolida em 1974. Atualmente, passa por diversas obras de melhoria com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

A região 9 soma 21 bairros, reúne 56.646 moradores e é uma das maiores da cidade. Entre as atrações locais, consta o Museu Barão de Mauá, importante exemplar de Casa Bandeirista, um restaurante popular, o Hospital Dr. Radamés Nardini, a Escola Preparatória da UFABC, o Centro Público de Trabalho e Renda, a sede das Oficinas Culturais e o Centro de Formação de Professores.

E entre tantas regiões, destaca-se a diversidade histórico-cultural do Jardim Zaíra, região mais populosa da cidade, com 46.537 moradores. Ao longo da década de 1950, foram formados, além da Escola de Samba Ordem e Progresso, o Moçambique e o Samba-lenço, grupos de dança com raízes africanas. Outro chamariz é o futebol, com a criação do Juá em 1952. Como resistência ao golpe militar de 1964, foi fundada uma célula da Ação Popular, organização de esquerda na qual destacaram-se, entre outros, Herbert José de Souza, o Betinho, e Raimundo Eduardo da Silva.

E na região 8, que engloba o Parque das Américas e mais nove bairros, está sendo construído o primeiro CEU das Artes do ABC. Nesta região, funcionam ainda dois ginásios poliesportivos, um cemitério municipal, ecoponto e 10 escolas (seis estaduais e quatro municipais). Um dos personagens emblemáticos dessa região é o padre Jose Mahoun, de 86 anos, um dos principais líderes de movimentos sociais.

Por PMM - Redação
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
06/04/2020 | Atualização 06/04/2020 do avanço Coronavírus na região do ABC Paulista
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6325 dias no ar.