NOTÍCIA ANTERIOR
Demitidos da Tupy aceitam acordo; fábrica segue na região
PRÓXIMA NOTÍCIA
Mauá entrega reforma do Terminal Central e reabre o Café do Trabalhador
DATA DA PUBLICAÇÃO 18/5/2017 | Cidade
COFIP ABC apoia ações do PAM contra soltura de balões
COFIP ABC apoia ações do PAM contra soltura de balões
Realizada por empresas do Polo Petroquímico, iniciativa também conta com o apoio dos departamentos de Defesa Civil de Mauá, Ribeirão Pires e Santo André

Soltar balões pode causar riscos à comunidade, como incêndios em casas, indústrias e matas, e à aviação, com possibilidade de vítimas. Conscientizar a população sobre os riscos da prática é o objetivo da iniciativa realizada pelo Plano de Auxílio Mútuo (PAM) com o apoio do Comitê de Fomento Industrial do Polo do Grande ABC (COFIP ABC).

Faixas e flyers compõem os materiais de conscientização da iniciativa, que também tem o apoio dos departamentos de Defesa Civil das prefeituras de Mauá, Ribeirão Pires e Santo André. A ação é destinada, principalmente, aos moradores da região.

Historicamente, o principal risco externo às plantas industriais do Polo Petroquímico é a queda de balões, que tem indicador mensal, controlado pelo PAM, desde 2001. “Entre 2014 e 2016, caíram 391 balões nas dependências das empresas. Até o primeiro trimestre de 2017, mais de 15 balões já caíram em chamas em torno do Polo”, diz Valdemar Conti, coordenador do PAM.

Ainda de acordo com o levantamento realizado pelo PAM, foram registradas 85 quedas de balões nas plantas industriais no ano passado, contra 99 em 2015, uma redução equivalente a 14%. “As ações de conscientização mostram resultados, mas exigem continuidade”, avalia Conti.

Para evitar incêndios, explosões e outros perigos, os brigadistas do PAM monitoram permanentemente o céu e alertam as empresas, por meio de sistema interno de comunicação, quando há possibilidade de queda no Polo. Vias internas bem sinalizadas, que interligam as plantas industriais, permitem atuar com rapidez em casos de emergências.

CRIMES AMBIENTAIS – Desde 13 de fevereiro de 1998, fabricar, comercializar, transportar ou soltar balões são crimes ambientais, passíveis de punição, que pode chegar a três anos de detenção, conforme a lei federal 9.605. Para denunciar a prática, que aumenta entre os meses de maio e julho, com a chegada das festas juninas, a recomendação é o Disque Denúncia 181 ou a Polícia Militar 190.

Por COFIP ABC - Redação
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
22/9/2017 | Câmara de Mauá propõe cortar assessores só em 2021
22/9/2017 | Bairros só têm água na madrugada em Mauá
21/9/2017 | PM frustra tentativa de assalto a banco
As mais lidas de Cidade
20/9/2017 | Mauá abre vagas de qualificação em cinco cursos
20/9/2017 | Sabesp exige que Mauá apresente até dia 29 plano para pagar dívida
19/9/2017 | Sabesp reduz em 10% vazão de água em Mauá
As mais lidas no Geral
20/9/2017 | Mauá abre vagas de qualificação em cinco cursos
20/9/2017 | Sabesp exige que Mauá apresente até dia 29 plano para pagar dívida
19/9/2017 | Sabesp reduz em 10% vazão de água em Mauá
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2017 - Desde 2003 à 5312 dias no ar.