NOTÍCIA ANTERIOR
Mauá quer revisão de dívida
PRÓXIMA NOTÍCIA
Bosque dos Coelhos é a atração de Páscoa no Mauá Plaza Shopping
DATA DA PUBLICAÇÃO 18/03/2013 | Cidade
Cidade Limpa garantirá manutenção contínua em Mauá
Cidade Limpa garantirá manutenção contínua em Mauá Lançamento do programa foi realizado nesta sexta-feira e ações preveem integração de secretarias municipais. Foto: Divulgação
Lançamento do programa foi realizado nesta sexta-feira e ações preveem integração de secretarias municipais. Foto: Divulgação
Ação começa pelo Jardim Zaíra na segunda (18/03) e prevê a integração dos serviços municipais

Mudar a paisagem, com cada rua iluminada, sinalizada, sem lixo, buracos, vazamentos de água ou esgoto, praças livres de mato alto e com árvores podadas e tudo com a cooperação da população. Este é o objetivo do programa Cidade Limpa, lançado nesta sexta-feira (15/03), no Centro de Triagem de Materiais Recicláveis, em Mauá. A ideia é ousada, tendo em vista que a Prefeitura não investirá, no primeiro momento, nada além dos recursos já disponíveis para os serviços, apenas otimizará as ações existentes ao integrar os trabalhos das secretarias.

“As secretarias não irão mais trabalhar fragmentadas. Tudo será feito em conjunto nos bairros e conforme avançarmos e vermos as necessidades, poderemos investir mais em 2014”, explicou o secretário de Serviços Urbanos e coordenador do programa, Rogério Santana.

A conscientização da população também fará parte da iniciativa. Para tanto, a Prefeitura buscará envolver escolas municipais e estaduais, igrejas, sociedade amigos de bairro, agentes comunitários e sociedade civil no geral. “Queremos uma cidade limpa e saudável. O poder público tem responsabilidade e estrutura, mas a população precisa fazer a sua parte”, destacou o prefeito Donisete Braga (PT).

Para realizar a iniciativa, a Prefeitura subdividiu o município em 12 regiões e cada região em 10 setores. Cada setor receberá serviços de pintura de sinalização de trânsito, tapa-buraco, desratização, descontaminação de pontos de dengue, desentupimento de bueiros, podas de árvores, limpeza de boca de lobo, capinação e manutenção de redes de água, esgoto e de pontos da rede de iluminação, entre outras ações pelo prazo de 10 dias. “Faremos um giro pela cidade, levando os serviços para cada canto de Mauá”, explicou Braga.

O programa Cidade Limpa terá início nesta segunda-feira (18/03), a partir das 8h, no Jardim Zaíra. Por ser grande, o bairro foi dividido em duas regiões. De acordo com o secretário, a linha divisória foi a avenida Presidente Castelo Branco. “Vamos começar pelo lado direito da Castelo Branco e vir descendo pela Nova Mauá, Boa Vista e seguir geograficamente para o Miranda, até passar pelas 12 regiões”, comentou Santana.

Além da Secretaria de Serviços Urbanos, o programa conta com o apoio das secretárias de Mobilidade Urbana e Saúde, além das concessionárias Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá), Foz do Brasil e Citeluz.

Mauá autoriza plano de resíduos sólidos

Durante o lançamento do programa Cidade Limpa, nesta sexta-feira (15/03), o prefeito de Mauá, Donisete Braga, assinou o decreto municipal do Plano de Gestão de Resíduos Sólidos. O documento autoriza o município a realizar o plano que dá diretrizes e metas da cidade no setor. A ação é uma exigência da lei federal 12.305. Sem o plano, os municípios não conseguem receber recursos federais para investir em resíduos sólidos.

“A partir do plano faremos um diagnóstico de tudo que temos para verificar o que é e como é possível ampliar, de modo economicamente viável”, explicou a secretária de Meio Ambiente, Tânia Vieira. O município investirá cerca de R$ 300 mil na elaboração do documento, sendo R$ 275 mil provenientes do governo federal. “Estamos esperando a liberação do recurso para iniciar a licitação”, revelou Tânia. Ainda não há prazos para a finalização do documento.

Entre as metas de Mauá para o plano está a coleta seletiva. Atualmente, o município recicla apenas 1,25% das 8,5 mil toneladas/mês de lixo produzido na cidade. “De todo o resíduo, cerca de 30% é reciclável, mas nós só reaproveitamos 1,25% disso. A meta é chegar entre 6% e 8% até o final do governo”, revelou o secretário de Serviços Urbanos, Rogério Santana. Outra meta é a instalação do projeto porta-porta. “Queremos e vamos fomentar isso em um projeto-piloto, mas ainda não sabemos como”, disse Braga.

Durante o evento, o prefeito também assinou o documento de convênio entre Mauá e a Coopercata (Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Mauá). O documento permite que parte do recurso pago ao aterro sanitário seja destinado para a cooperativa, proporcionalmente ao trabalho de reciclagem realizado pelos catadores.

Por Claudia Mayara - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6234 dias no ar.