NOTÍCIA ANTERIOR
Cano da Sabesp rompe e água invade casas na Vila do Tanque
PRÓXIMA NOTÍCIA
Estado descumpre compensação do Rodoanel em São Bernardo
DATA DA PUBLICAÇÃO 21/04/2012 | Setecidades
Chácara Silvestre terá casarão restaurado em um ano
Chácara Silvestre terá casarão restaurado em um ano Marinho: Prefeitura vai preservar a memória e história do casarão dos anos 1930. Foto: Amanda Perobelli
Marinho: Prefeitura vai preservar a memória e história do casarão dos anos 1930. Foto: Amanda Perobelli
Obras serão iniciadas na segunda-feira; Prefeitura investirá R$ 974 mil no restauro

A luta para preservar a história e a memória de São Bernardo valeu a pena. Pelo menos esta é a sensação dos integrantes do Compahc (Conselho Municipal do Patrimônio Histórico e Cultural) e da Ong SOS Chácara Silvestre ao acompanhar, na manhã desta sexta-feira (20/04), o prefeito Luiz Marinho assinar a ordem de serviço para o início das obras de restauro do casarão do Parque Chácara Silvestre, no Bairro Nova Petrópolis. O imóvel dos anos 1930 será o primeiro bem público tombado a ser restaurado no município e contará com investimento de R$ 974 mil.

Esta será a segunda etapa da revitalização da Chácara Silvestre. A primeira fase, entregue em agosto do ano passado, contou com orçamento de R$ 3,3 milhões para implantação de um parque no local. De acordo com Marinho, a Prefeitura não mediu esforços para realizar um projeto que recuperasse e preservasse a área sem desrespeitar a memória do município. “Sem dúvida esta é uma recuperação cultural importante, pois uma cidade sem memória é uma cidade sem história”, destacou.

Desmatamento - Nem sempre esse legado cultural, ambiental e histórico de São Bernardo foi reconhecido por seus administradores. Em 2007, o então prefeito William Dib apresentou um projeto para construir uma Escola Ambiental no local. A obra, orçada em R$ 21 milhões, desmataria parte da área.

O caso foi parar no STJ (Superior Tribunal de Justiça) e movimentos ambientais conseguiram vetar a iniciativa. “Agora percebemos o quanto foi válido o trabalho que tivemos para impedir a antiga obra que queria desmatar e acabar com a memória do município”, comemorou a presidente da Ong SOS Chácara Silvestre, Valquíria Del Santi.

Obras - As intervenções serão iniciadas nesta segunda-feira (23/04) e preveem a recuperação total do imóvel, incluindo obras de contenção de água, elétrica, hidráulica, pintura e de acessibilidade. Tudo será feito com materiais próximos ou iguais aos usados na época. Para isso, a Prefeitura realizou diagnósticos, estudos e propensões do imóvel para garantir a originalidade. “Só não iremos mexer nas estruturas ou fundações da casa, porque os estudos comprovaram que o lado físico do casarão está conservado”, explicou o secretário de Cultura e presidente do Compahc, Osvaldo de Oliveira Neto.

Para não interferir ou atrapalhar a área de lazer do parque, a execução do restauro servirá como canteiro-escola, permitindo que os interessados conheçam o processo e as etapas envolvidas na restauração. “Os tapumes colocados em volta da casa possuem todo o diagnóstico, a história do casarão, do parque e todos os detalhes do projeto”, esclareceu Neto. A ideia é compartilhar a experiência da obra para envolver a população no processo.

“Cabe a todos nós ajudar na preservação, para que o casarão permaneça como símbolo para as futuras gerações”, argumentou a vice-presidente do Compahc, Clea Campi Mônaco.

Após a restauração, será instalado no local o Centro de Referência da Cultura Popular, com atividades de formação, difusão e preservação. Também estão previstas as instalações de uma biblioteca, viodeteca, cineclube, salas para oficinas e palestras e um espaço reservado à memória do local. “Temos várias manifestações culturais na cidade e aqui será o local de pesquisa, aprofundamento e exposição de toda essa riqueza cultural”, concluiu Neto.

Por Claudia Mayara - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6336 dias no ar.