NOTÍCIA ANTERIOR
Em dois meses de campanha, Dilma arrecada o dobro de Aécio e Marina
PRÓXIMA NOTÍCIA
Campanha de Dilma em São Paulo pode ser a pior em 20 anos
DATA DA PUBLICAÇÃO 10/09/2014 | Política
Cavaletes emporcalham principais ruas da região
Cavaletes emporcalham principais ruas da região Foto: Andréa Iseki/DGABC
Foto: Andréa Iseki/DGABC
Instalada em diversos pontos irregulares nas principais ruas das cidades do Grande ABC, enxurrada de cavaletes tem atrapalhado o dia a dia do morador da região, além de poluir o cenário das sete cidades. A equipe do Diário percorreu diversas vias e constatou o cenário de vale-tudo eleitoral, em que inúmeras placas, dos mais variados partidos, são colocadas em áreas verdes, em postes e em calçadas de grande movimento, prejudicando a locomoção.

A Justiça Eleitoral proíbe a instalação de cavaletes em praças, locais gramados ou postes de iluminação e sinalização. As propagandas só podem permanecer entre as 6h e 22h – horário também desrespeitado pelos candidatos.

Somente ontem, primeiro dia em que vigorou pacto assinado entre Prefeitura de Santo André e cartórios eleitorais da cidade, 350 cavaletes foram recolhidos no município. A maior quantidade foi registrada no bairro Santa Terezinha, 134 peças.

Na Vila do Doce, em Ribeirão Pires, o deficiente visual Benedito Bursi, 53 anos, esbarrou em cavalete que estava numa das entradas da praça. “Senti que trombei em algo, mas não sei o que era. É ridículo que os candidatos ainda espalhem propagandas pela cidade, o exemplo deveria vir deles.”

Em Mauá, cartazes foram colocados em locais que prejudicam a sinalização viária. Irregularidades são facilmente constatadas nas avenidas Barão de Mauá e Governador Mário Covas Júnior. O comerciante Antônio Carlos Santana, 49 anos, tirava fotos das propagandas para registrar denúncias pelo site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ferramenta à disposição do eleitor. “Estou aguardando as fotos dos candidatos que poluem a cidade. Falta divulgação do que é proibido e fiscalização do que está sendo feito.”

Idosos não pouparam críticas aos postulantes pelo uso irregular de cavaletes. Vários tiveram de desviar de placas instaladas de maneira ilegal, sem antes registrar reclamação com o abuso eleitoral.

“Atrapalha todo mundo. Se não obedecem às leis, como votarei neles? Acredito que deveriam ser cassados por poluírem a cidade”, opinou o aposentado Renzo Soldani, 76, que passava pela Avenida Coronel Alfredo Flaquer, no Centro de Santo André. “Ando com dificuldade e tenho medo que estes cavaletes caiam em cima de mim”, adiciona a também aposentada Nilza Amaro, 78.

A multa para quem desrespeita a legislação pode variar de R$ 2.000 a R$ 8.000.

Por Daniel Tossato e Renato Gerbelli - Diário Online
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Política
25/09/2018 | Bolsonaro inicia dieta branda e faz caminhada fora do quarto, diz boletim
21/09/2018 | Bolsonaro diz nunca ter cogitado volta da CPMF e fixa postagem no seu Twitter
20/09/2018 | Ibope: Em São Paulo, Bolsonaro se isola com 30% das intenções de voto
As mais lidas de Política
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6797 dias no ar.