NOTÍCIA ANTERIOR
Mauá Plaza realiza promoção com sorteios de viagem internacional
PRÓXIMA NOTÍCIA
Sérgio Walendy, ex-vereador de Mauá, morre aos 62 anos
DATA DA PUBLICAÇÃO 19/01/2018 | Cidade
Câmara de Mauá busca acelerar edital do novo plano de saúde
 Câmara de Mauá busca acelerar edital do novo plano de saúde Foto: Celso Luiz/DGABC
Foto: Celso Luiz/DGABC
A Câmara de Mauá prevê colocar na rua, em breve, novo edital para contratação de plano de saúde para os servidores, que estão sem o benefício desde julho de 2017. A previsão é que o novo contrato tenha valor de R$ 3 milhões ao ano.

Durante o ano passado, a gestão do presidente da Câmara, Admir Jacomussi (PRP), tentou contratar nova empresa, mas a licitação fracassou. Ao longo do processo, que teve início em setembro e encerrou-se em dezembro, foram apresentados recursos por empresas participantes que atrasaram o certame.

A comissão licitatória chegou a declarar inabilitadas todas as empresas participantes e posteriormente reabriu o processo licitatório, que terminou sem interessados aptos.

O edital anterior previa que a empresa contratada mantivesse o credenciamento de, no mínimo, três laboratórios e dois hospitais com unidade no município e, ainda, oferecer laboratórios no Grande ABC, Capital, Região Metropolitana e Baixada Santista.

Procurado pelo Diário, o Legislativo mauaense afirmou que está tentando agilizar a contratação de nova empresa. “Estamos trabalhando para regularizar a situação. Obedecendo as normas legais”, informou por meio de nota.

O contrato anterior, firmado com a Santa Casa de Misericórdia da cidade, tinha o valor de R$ 2,7 milhões e foi rescindido em julho do ano passado por Admir Jacomussi. O fato de a empresa não comprovar sua saúde financeira foi determinante para o cancelamento do acordo.

Em 2016, a companhia foi proibida pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) de comercializar planos de saúde por “anormalidades econômico-financeiras”.

PROBLEMAS
A Câmara tenta resolver imbróglio envolvendo o convênio médico do funcionalismo, que se arrasta desde 2015. O contrato vigente naquela época era justamente com a Santa Casa, mas não poderia ser mais prorrogado.

Após duas licitações fracassadas, o então presidente da Câmara, o vereador Marcelo Oliveira (PT), teve de reajustar em 20% o valor pago pela Câmara por beneficiário para conseguir destravar a contratação de novo plano – a quantia subiu de R$ 323 para R$ 385 por usuário.

Ainda naquela ocasião, o plano chegou a ser suspenso por falta de recursos e um novo acordo foi assinado, por R$ 1,8 milhão, em novembro de 2016.

Ao todo, são 459 beneficiários do plano de saúde. Desse total, 169 usuários são titulares e 282, dependentes.

Por Humberto Domiciano - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6195 dias no ar.