NOTÍCIA ANTERIOR
Mauá realiza atualização em Suporte Avançado de Vida para médicos e enfermeiros
PRÓXIMA NOTÍCIA
Atila critica decisão de sindicância; Donisete assegura caráter técnico
DATA DA PUBLICAÇÃO 24/07/2015 | Cidade
Calçadão de Mauá custará R$ 1,72 milhão para ser restaurado
 Calçadão de Mauá custará R$ 1,72 milhão para ser restaurado Foto: Claudinei Plaza/DGABC
Foto: Claudinei Plaza/DGABC
O calçadão do Centro de Mauá será restaurado a partir da próxima segunda-feira. A área compreende a Praça 22 de Novembro, Praça do Relógio (marco zero da cidade), Avenida Barão de Mauá e Rua Rio Branco. Esta é a primeira vez que o local passará por uma grande intervenção desde que foi inaugurado, em abril de 1998. Até agora, apenas consertos pontuais haviam sido realizados. O investimento é de R$ 1,72 milhão.

As obras incluem nivelamento de solo em alguns trechos, modernização da drenagem, dos sistemas hidráulicos e elétricos e recuperação paisagística. O prazo para o término das intervenções é 10 meses.

“O piso é de mosaico português e foi se desgastando ao longo do tempo. O viés, portanto, é a recuperação desse piso e, em alguns lugares, sua substituição”, explica o secretário de Obras de Mauá, Luiz Carlos Theóphilo, que conta que uma vistoria foi realizada na semana passada.

Além disso, o calçadão vai crescer devido à incorporação de uma área hoje subutilizada. “Há um estacionamento desativado que fica grudado com o calçadão e com a praça. Os táxis foram levados temporariamente para lá, mas esse espaço vai acabar e o calçadão será ampliado em 700 metros quadrados”, completa.

Os comerciantes do entorno aprovam a obra e enxergam vantagens maiores do que os possíveis incômodos. “Sou estudante de arquitetura e vejo que essa área precisa mesmo de reforma. Já vi crianças caindo por conta do declive do chão e dos ralos, que escorregam”, afirma a vendedora Beatriz de Souza, 18 anos, que trabalha numa ótica. “Vai melhorar a passagem dos pedestres e trazer mais clientes no final. Transtorno sempre causa, mas é importante para ficar tudo organizado”, completa o gerente de perfumaria Paulo Roberto Pinheiro, 31.

Quem circula pela região concorda que a restauração vem a calhar. “A cidade precisa ficar mais bonita. O calçadão está meio desgastado, é um lugar de muito movimentado”, diz Neide Pereira, 52 anos, desempregada.

A maioria, contudo, enxerga outras prioridades na cidade. “Há lugares piores, mas só arrumam o Centro. Acredito que os políticos deveriam olhar mais para os bairros, onde as ruas estão esburacadas”, diz o vigilante Jamilson de Lima, 40. “Aqui ainda dá para passar. Mauá tem outras necessidades, como o Transporte e a Saúde, por exemplo, que são péssimos”, assegura o operador de máquinas Ivo Santaniello, 52.


Por Marília Montich - Diário OnLine
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Cidade
03/02/2020 | Com um caso em Santo André, São Paulo monitora sete casos suspeitos de Coronavírus
25/09/2018 | TIM inaugura sua primeira loja em Mauá no modelo digital
25/09/2018 | CPTR oferece 20 vagas de emprego (25/09)
As mais lidas de Cidade
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6194 dias no ar.