NOTÍCIA ANTERIOR
Chuva intensa nesta terça provoca acidentes na Região
PRÓXIMA NOTÍCIA
Piscinões não estão preparados
DATA DA PUBLICAÇÃO 01/03/2016 | Setecidades
Bairros sofrem com mato alto
Mato alto, insetos, ratos e medo. São com estes problemas que os moradores da Vila Guiomar e do Bairro Campestre têm convivido ultimamente. “Em um dia eu já tirei quatro aranhas grandes de dentro de casa. Ficamos com medo de dormir”, disse Edna Francisca da Mata, moradora da Rua dos Pinheiros, no Campestre.

A casa de Edna, e de outros moradores da via, fica bem de frente a um terreno que acolhe um vasto matagal, que abriga e esconde insetos perigosos e até ratos. "Tem época que a Prefeitura (de Santo André) vem fazer a poda, mas não entendemos o motivo de estarem demorando muito desta vez”, relatou Edna.

Quem também sofre com o problema é Isabel Francelina Guimarães, que relatou que os moradores da área sempre ligam para a Prefeitura, sendo que a última vez faz 15 dias. “Estamos falando tanto de campanhas para que a dengue e outras doenças não proliferem e esse terreno com esse mato todo”, disse a moradora expondo o medo de que o local abrigue algum foco de Aedes aegypti. Ao que tudo indica, o terreno pertence a Petrobras e, por se tratar de uma área particular, a Prefeitura tem um pouco mais de trabalho para conseguir realizar a limpeza.

Os moradores do IAPI (Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriais), que fica na Vila Guiomar, também sofrem com o mato alto. Há relatos de pessoas que tiveram seus apartamentos invadidos por ratos, o que expõe o tamanho do problema. “Eu moro no segundo andar do prédio e mesmo assim um rato conseguiu entrar na minha casa”, disse Ana Assunta da Silva.

Assim como na área localizada no Bairro Campestre, o terreno onde fica o IAPI é particular, pertencente ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Somente as áreas externas do conjunto habitacional podem ser podadas pela administração da cidade, cabendo aos moradores a responsabilidade pela roçagem nas partes internas.

A Prefeitura de Santo André informou que devido ao atual clima úmido e quente, o mato, em toda a cidade, tem crescido aceleradamente. Segundo a a administração, os serviços de roçagem são realizados a cada dois meses, sob a responsabilidade do DPAV (Departamento de Parques e Áreas Verdes).

Ainda segundo a nota, a Vila Guiomar receberá os serviços durante este mês, porém somente nas regiões públicas, que ficam na parte externa do IAPI. A Prefeitura ainda explica que quando uma área é particular, como na Rua dos Pinheiros, emite notificações para que providências sejam tomadas.

Por Daniel Tossato - Diário OnLine
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6199 dias no ar.