NOTÍCIA ANTERIOR
PM encontra corpo carbonizado em São Bernardo
PRÓXIMA NOTÍCIA
Família não aceita morte de jovem
DATA DA PUBLICAÇÃO 17/02/2009 | Setecidades
Aluna morre de infarto ao ver briga na porta da escola
O primeiro dia de aula acabou em tragédia na Escola Estadual Doutor Américo Brasiliense, no Centro de Santo André, ontem. A estudante Mariane Fantini, 15 anos, teve uma parada cardíaca e morreu depois de presenciar uma briga entre alunos que envolvia seu primo, Vitor, também de 15 anos.

Ela teria se assustado com o princípio de confusão envolvendo o parente, passou mal e perdeu os sentidos ainda na frente do colégio, segundo familiares e amigos que estavam na porta da escola por volta das 13h, cerca de meia hora após o término das aulas para os alunos do período da manhã.

Ontem, ninguém explicou ao certo qual foi o motivo da confusão que abalou Mariane e nem se todos os meninos envolvidos na confusão eram alunos.

O pai de Vitor, que preferiu não ter o nome revelado, contou que o filho também desconhece o que motivou a perseguição dos outros jovens. "Ele (Vitor) disse que um dos garotos o empurrou pelas costas na saída da escola, mas não sabe dizer a razão", explicou o pai. "Hoje (ontem), foi o primeiro dia dele nessa escola. Ele estudava em um colégio particular antes. Não dá para entender", reclamou.

O pai de Vitor disse que o menino está chocado e se sentindo culpado pela morte da prima. O pai contou ainda que teria ouvido dizer que um dos agressores é um aluno que havia sido expulso do Américo Brasiliense em outra ocasião. Vitor, que não teve ferimentos graves, ainda terá de passar por exame de corpo de delito.

Colegas de Vitor e Mariane que estavam ontem na escola e assistiram a confusão também não souberam dizer qual foi o motivo do tumulto.

"Não prestamos atenção no que estava acontecendo. Quando vimos ela (Mariane) caída, largamos tudo para socorrê-la", disse um colega de classe. Mariane estava no 2º ano do Ensino Médio.

A estudante recebeu os primeiros socorros do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) que a levou ao CHM (Centro Hospitalar Municipal) de Santo André.

Transtornada, na porta do hospital, a mãe de Mariane, Rose Fantini, mal conseguia articular as palavras. "Quero saber porque deixaram acontecer isso com minha filha", indagou.

A Prefeitura de Santo André, responsável pelo CHM, não forneceu detalhes sobre a causa da morte de Mariane. Parentes afirmaram desconhecer se a menina sofria de problemas cardíacos.

A Secretaria de Estado da Educação, responsável pela escola, informou que o caso será tratado pela polícia, por ter ocorrido do lado de fora do colégio e que não há pista sobre os agressores. A investigação ficará a cargo do 1º DP (Distrito Policial). A secretaria estadual não informou de que forma a direção do colégio ajudará nas investigações nem se abrirá sindicância. A escola não tem câmeras de segurança, informou a secretaria.

Por Isis Mastromano Correia - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6193 dias no ar.