NOTÍCIA ANTERIOR
Clima Natalino instala-se na Estância
PRÓXIMA NOTÍCIA
Caminhoneiros usam a faixa da esquerda mesmo com proibições
DATA DA PUBLICAÇÃO 12/12/2015 | Setecidades
Alckmin sanciona lei que proíbe pancadão e prevê multa a infrator
 Alckmin sanciona lei que proíbe pancadão e prevê multa a infrator Foto: Tiago Silva/DGABC
Foto: Tiago Silva/DGABC
O governador do Estado, Geraldo Alckmin (PSDB), sancionou ontem o Projeto de Lei número 455/2015, que restringe ruídos causados por aparelhos de som instalados em veículos estacionados em vias públicas ou calçadas particulares de guias rebaixadas. Com a medida, as autoridades esperam facilitar o combate aos chamados pancadões, aglomeração de jovens em festas de rua irregulares que tiram o sono dos moradores do Grande ABC.

Para o comandante da PM (Polícia Militar) na região, coronel Marcelo Cortez Ramos de Paula, a legislação se apresenta como mais uma ferramenta para reforçar o trabalho policial. “Trata-se de uma problemática que, em um primeiro momento, não é de Segurança Pública, mas que acaba por se tornar porque, muitas vezes, estas festas se tornam ponto de venda de entorpecentes e estimulam a violência”, destacou. Os pancadões costumam ser acompanhados de consumo de álcool e drogas, que resulta em brigas e confrontos com a polícia.

No Grande ABC, levantamento feito pelo Diário em novembro aponta que foram registrados 743 casos de pancadões na região até outubro, número 20,79% menor que o do mesmo período de 2014, com 938 registros.

O Estado faz questão de destacar que a nova lei não proíbe manifestações culturais nem se enquadra para carros em movimento, cuja fiscalização obedece à legislação federal. Veículos profissionais previamente adequados à legislação vigente e devidamente autorizados, bem como veículos publicitários e utilizados em manifestações sindicais e populares também não serão alvos.

Conforme o texto aprovado, o proprietário do veículo que for flagrado com o volume do equipamento sonoro maior que os padrões estabelecidos pela legislação vigente mais restritiva será multado em R$ 1.000. Em caso de reincidência no período de 30 dias, o montante pode ser quadruplicado. Além da aplicação da multa, em caso de recusa de abaixar o som, poderá ser apreendido provisoriamente o aparelho ou o veículo no qual ele estiver instalado, o que não exclui o infrator das responsabilidades civil e criminal.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) considera que um som deve ficar a até 50 db (decibéis – unidade de medida de som) para não causar prejuízos ao ser humano. A partir de 50 db, os efeitos negativos são crescentes.

MUNICIPAIS

A região já conta com legislações municipais que proíbem os pancadões. Em Santo André, veículo com som alto pode ser guinchado para os pátios. Em Diadema, há multa de até R$ 3.500 e apreensão do carro. Mauá tem processo licitatório para compra de equipamentos como decibelímetro e etilômetro, que vão colaborar nas ações preventivas. As forças de Segurança municipais também realizam patrulhamento. Por fim, São Caetano proíbe os pancadões.

Por Camila Galvez - Diário do Grande ABC
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6332 dias no ar.