NOTÍCIA ANTERIOR
Criminosos invadem Grand Plaza e levam celulares de loja de eletrônicos
PRÓXIMA NOTÍCIA
Prejuízo com trotes ao Samu passa dos R$ 7 mi
DATA DA PUBLICAÇÃO 30/11/2015 | Setecidades
Abrigos para idosos na região precisam de doações neste fim de ano
Abrigos para idosos na região precisam de doações neste fim de ano Foto: Lar Frederico Ozanam
Foto: Lar Frederico Ozanam
Junto com o fim de ano vem também a preparação para as festas e ceias, porém, na nossa região, existem aqueles que necessitam do mínimo para a passagem de ano. Os lares para idosos estão precisando de doações de alimentos e produtos de higiene, principalmente nesta época do ano, na qual as contribuições diminuem.

O Lar Nossa Senhora das Mercedes, localizado na Rua Arlindo Marchetti, 627, Bairro Santa Maria, em São Caetano, abriga somente mulheres e hoje acolhe 74 idosas, com e sem familiares. Assim como muitos outros do Grande ABC, ele precisa de auxílio na doação de café em pó, açúcar, materiais de curativo e fraldas geriátricas. A assistente social do local, Rosana Thomaz Silva, 44 anos, acredita que a causa seja a crise financeira, “Este ano, em particular, estamos sofrendo a queda das doações desde meados de agosto/setembro”, revela.

Durante as festas de fim de ano, segundo Rosana, normalmente, até mesmo a alimentação especial acontece por meio das doações, onde pessoas, grupos ou empresas oferecem almoço ou café da tarde. A instituição também conta com planejamento especial, uma vez que grande parte das idosas não possui família. As doações podem ser realizadas diretamente no Lar.

A situação não é diferente no Lar Frederico Ozanam, localizado na Rua Salvador Mano, 57, Ribeirão Pires. Atualmente são atendidos 22 idosos de ambos os sexos, sendo 11 homens e 11 mulheres, a maioria sem família. Em todas as datas comemorativas a instituição busca mudar a rotina e, na maioria dos anos, aparecem grupos com pessoas vestidas de Papai Noel para animá-los.

A nutricionista do abrigo, Amélia Gugliotti Palacio, ressalta que neste ano as doações estão em minoria, também pela crise que vem afetando a todos. Embora exista toda a dificuldade, ela declara que nada se compara a emoção do fim de ano. “Passar as festas com meus vovôs e vovós, eu os chamo assim, é uma sensação única. Derramar uma lágrima junto com eles ao ver o Papai Noel entregando presente e vê-los sentir que foram lembrados por alguém, não tem preço.”

Atualmente, a maior necessidade do Lar é de café, açúcar, suco em pó, molho de tomate, gelatina, fralda geriátrica tamanho G, aparelho de barbear, álcool e mistura (carne, peixe, frango). A maior queixa da nutricionista é a sensibilidade das pessoas durar apenas no fim do ano, pois a carência de doação e companhia é constante. “Precisamos conscientizar que eles estão lá o ano todo e sentem falta de visitas, de alguém para conversar”, conta.

A entidade encontrou auxilo por meio das redes sociais, onde pedem as doações. Além de instituições ao redor do asilo que contribuem. Eles também procuram manter um estoque para não ocorrer defasagem. As contribuições podem ser levadas até o abrigo.

O importante é se atentar aos abrigos perto de nossa residência, procurando contribuir da forma que for possível, assim, transpassando o verdadeiro significado das festas, e fazendo com que todos aproveitem, sem necessidades, da melhor forma.

Por Isabela Treza - Especial para o Diário OnLine
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6329 dias no ar.