NOTÍCIA ANTERIOR
Santo André entrega 84 moradias populares
PRÓXIMA NOTÍCIA
Sindicato quer mais fiscalização em obra após acidente fatal
DATA DA PUBLICAÇÃO 19/10/2012 | Setecidades
ABCD terá transmissão de energia elétrica duplicada nos próximos anos
ABCD terá transmissão de energia elétrica duplicada nos próximos anos Linha, com 17quilômetros de extensão, passará por Santo André e São Bernardo paralela à rede elétrica já existente. Foto: Luciano Vicioni
Linha, com 17quilômetros de extensão, passará por Santo André e São Bernardo paralela à rede elétrica já existente. Foto: Luciano Vicioni
Obras são consideradas prioritárias para a Copa de 2014 e devem ser iniciadas em dezembro para expandir atendimento

Expandir o atendimento de energia elétrica no ABCD de maneira confiável, sem apagões, é a meta da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), autarquia do Ministério de Minas e Energia, ao aprovar a duplicação da linha de transmissão de energia elétrica existente na Região. As obras são consideradas prioritárias pelo Grupo de Trabalho da Copa de 2014 do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico e estão previstas para ser iniciadas em dezembro deste ano.

A linha, com 17 quilômetros de extensão, passará por Santo André e São Bernardo paralela à já existente. Hoje, a faixa utilizada é de 50 metros, e após a duplicação deverá ser de 80 metros. O projeto da CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) também prevê a construção de torres de alta tensão com altura de até 100 metros, sendo seis delas dentro do Parque Natural do Pedroso, unidade de conservação de proteção integral de Santo André.

Questionada sobre os impactos ambientais da obra, a CTEEP garantiu que será pontual e pequeno. De acordo com a companhia, as interferências no meio ambiente estarão restritas às áreas onde serão construídas as torres de transmissão e os acessos às mesmas. Para diminuir o impacto na natureza, a companhia explicou que adotou a utilização de torres altas para minimizar o corte da vegetação.

Desconfiança - Apesar disso, Fábio Vital, arquiteto e urbanista ambiental, vice-presidente do Comugesan (Conselho Municipal de Gestão e Saneamento Ambiental de Santo André), vê com desconfiança o projeto. “Nos últimos dois anos, não fomos procurados. O assunto deveria ter passado pelo conselho”, observou.

Para Vital, a pouca informação em torno de grandes obras é comum e preocupante. “A falta de comunicação faz com que pouca gente tenha acesso à informação, assim cria-se um sistema paralelo administrativo para enganar a população”, criticou.

Em nota, a CTEEP informou que durante o processo de licenciamento ambiental, iniciado em outubro de 2008 junto à Cetesb, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e a Secretaria de Gestão Ambiental de São Bernardo foram ouvidas e ambas emitiram os pareceres técnicos sobre a obra. Procuradas, a Prefeitura de São Bernardo disse não ter informações sobre o projeto e o Semasa não respondeu a reportagem até o fechamento dessa edição.

Boom - Vital ainda lembrou que o ABCD está enfrentando um momento frágil com o boom imobiliário, a falta de infraestrutura e as obras estruturais que trazem grandes estragos ao meio ambiente, como o Rodoanel e os gasodutos da Petrobras, a Gasan 2. “O meio ambiente tem limite de regeneração. Vai chegar uma hora em que não vai mais se recuperar. Sabemos que as obras são importantes, mas não dá para fazer de qualquer jeito, com compensações em qualquer lugar e com informações escondidas. Se vamos apanhar, que tragam ao menos remédio”, comentou.

Audiência pública apresentará projeto

A expectativa da CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) é iniciar as obras de ampliação de energia elétrica em dezembro deste ano, assim que a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) emitir a licença ambiental. No entanto, antes disso, por se tratar de uma obra de impacto ambiental, a lei exige a realização de audiências públicas para a apresentação do EIA/Rima (Estudo e Relatório de Impacto Ambiental).

O Consema (Conselho Estadual do Meio Ambiente) agendou duas audiências públicas no ABCD para discutir o projeto. A primeira será realizada em 31 de outubro, às 17h, no Teatro Martins Pena (praça Marquês de Monte Alegrette, 44), em São Bernardo. A outra está marcada em 1º de novembro, às 17h, no anfiteatro do Teatro Municipal de Santo André (Paço Municipal).

Apesar disso, o vice-presidente do Comugesan (Conselho Municipal de Gestão e Saneamento Ambiental de Santo André), Fábio Vital, criticou a falta de divulgação das audiências públicas nas cidades. “Percebemos que as audiências são marcadas sem alertar a população, apenas para as empresas conseguirem as licenças. E depois colecionamos problemas, como foi o caso do trecho Sul do Rodoanel e da Gasan 2”, avaliou.

Por Claudia Mayara - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6415 dias no ar.