NOTÍCIA ANTERIOR
Mau tempo esvazia Paranapiacaba
PRÓXIMA NOTÍCIA
Monotrilho da Região terá R$ 1,7 bilhão em recursos federais
DATA DA PUBLICAÇÃO 25/04/2012 | Setecidades
ABCD terá 549 novas câmeras de segurança
ABCD terá 549 novas câmeras de segurança Central em São Bernardo será uma das maiores do País. Foto: Amanda Perobelli
Central em São Bernardo será uma das maiores do País. Foto: Amanda Perobelli
São Bernardo é cidade que mais ampliará o sistema, com 400 equipamentos em um ano

O ABCD aumentará em 549 o número de câmeras de segurança. A cidade que mais investirá é São Bernardo, com projeto de 400 equipamentos a serem instalados dentro de um ano. Mauá terá 25 olhos eletrônicos em 60 dias. Em setembro do ano passado, Santo André anunciou que aumentaria em 103 o número de equipamentos, mas a proposta não saiu do papel. São Caetano tem estudo de aumentar em 16 suas câmeras, e Diadema prevê a instalação de mais cinco equipamentos. Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra não se manifestaram.

O programa Cidade Segura, da Prefeitura de São Bernardo, que já está em sua segunda fase, irá instalar 400 câmeras em pontos estratégicos da cidade, como nas escolas municipais e arredores, nos principais corredores de ônibus e nas entradas e saídas do município. Na primeira fase do projeto, em 2010, foram instaladas oito câmeras, sendo sete delas na região do Alvarenga, monitorando dez escolas, e uma na região do Paço Municipal.

Para o secretário de Segurança Urbana de São Bernardo, Benedito Mariano, após a conclusão do projeto, a cidade será uma das mais bem monitoradas do Brasil. “Nossa Central de Monitoramento irá integrar, além da GCM (Guarda Civil Municipal), a Defesa Civil, o Trânsito e o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Ou seja, nossa cidade será monitorada 24 horas por dia por quatro órgãos”, explica.

Investimento
O valor total do projeto é da ordem dos R$ 15 milhões. Toda a verba sairá dos cofres municipais. Até dezembro deste ano, metade das câmeras já estará em funcionamento. “Nossa meta é diminuir roubos e furtos, que estão relacionados à circulação de pessoas. Também iremos monitorar os crimes ambientais. Até junho de 2013 todo o projeto estará concluído”, afirmou Mariano.

As imagens serão transmitidas em tempo real à CIM (Central Integrada de Monitoramento), ficando armazenadas durante um mês. Possibilitarão o rápido acionamento dos guardas. A central, que atualmente conta com 32 operadores, oito telas de observação e seis monitores, será ampliada.

As oito câmeras já instaladas contam com rotação de até 250º em torno de seu próprio eixo e aproximação de até dez vezes, possibilitando a identificação precisa do infrator e também do delito.

“Futuramente iremos monitorar as 210 escolas municipais. Também levaremos as câmeras para a saúde”, disse Mariano.

São Caetano e Diadema querem mais 21 equipamentos
São Caetano e Diadema possuem, juntas, 124 câmeras de segurança. O objetivo das duas cidades é aumentar em mais 21 o número de equipamentos.

São Caetano tem 60 câmeras Dome, com giro 360 graus e alcance de dois quilômetros, espalhadas pelos 15 bairros. Os equipamentos estão instalados próximos a escolas e UBSs (Unidades Básicas de Saúde), além das divisas dos municípios.

De acordo com a Prefeitura, existe a possibilidade de ampliar o número de equipamentos em mais 16 câmeras. No entanto, a Administração não detalhou o projeto, alegando que o mesmo “está em estudo”.

A Central de Videomonitoramento está localizada na esquina da rua Aurélia com a avenida Goiás. As imagens são monitoradas por guardas municipais, além de dois auxiliares, que trabalham em rodízio de oito horas. A principal ocorrência registrada é de acidentes, mas as câmeras também fiscalizam o trânsito, indivíduos em atitudes suspeitas, entrada e saída de escolas e divisas do município, entre outros.

Móveis e fixas
Diadema possui 64 câmeras de videomonitoramento, sendo 47 móveis e 17 fixas. Estão distribuídas por todas as regiões da cidade: 24 no Centro, seis no Campanário, quatro em Piraporinha, 11 no Eldorado, dois no Jardim Canhema, três no Casa Grande, dois na Vila Conceição, três no Jardim Inamar, dois na Vila Nogueira, três no Serraria e quatro no Taboão.

A Administração pretende instalar mais cinco câmeras este ano, sendo três com recursos da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), do Ministério da Justiça, e duas com recursos dos cofres municipais. O custo total estimado é de R$ 250 mil. Os novos equipamentos serão instalados na região Leste (três), Taboão (um) e Inamar (um).

A Central de Videomonitoramento, que fica na avenida Doutor Ulysses Guimarães, na Vila Nogueira, é operada pela GCM (Guarda Civil Municipal) e possui comunicação por rádio HT com o 24° Batalhão da Polícia Militar e com a Delegacia Seccional.

Mauá começa instalação nos próximos 60 dias
Mauá terá suas primeiras câmeras de monitoramento de segurança instaladas dentro de 60 dias. Todas as entradas do município, centro comercial e principais avenidas serão vigiados graças ao repasse de R$ 980 mil da Secretaria Nacional de Segurança Pública com Cidadania, do Ministério da Justiça. A contrapartida do município, que ficará responsável pela manutenção dos equipamentos, será de R$ 20 mil.

Ao todo serão 25 câmeras espalhadas por pontos considerados estratégicos pelo GGI-M (Gabinete de Gestão Integrada Municipal), mas a intenção da Administração é dobrar esse número até o fim deste ano. “Pretendemos buscar o apoio da iniciativa privada, como indústrias e comércio, para expandirmos o projeto”, disse o secretário de Segurança Pública de Mauá, Carlos Wilson Tomaz. Caso consiga apoio, na segunda etapa as câmeras serão colocadas nos centros comerciais dos bairros.

O monitoramento das imagens será feito pelo efetivo da GCM (Guarda Civil Municipal), após treinamento. A meta é reduzir em 25% os índices de criminalidade nos primeiros 12 meses de funcionamento das câmeras. “As imagens ajudarão a diminuir furtos, roubos, consumo e comercialização de drogas, além de auxiliar a polícia no esclarecimento de crimes. Outro benefício será a fiscalização do descarte irregular de lixo e entulho em nossa cidade”, afirmou Tomaz.

Alta resolução
As câmeras serão de alta resolução em plataforma de rede multisserviços, com sistema de transmissão de imagens e áudio por rádio ou fibra óptica, armazenamento, alarme e análise de conteúdo. Outra vantagem do sistema é que existe a possibilidade de deslocamento caso haja necessidade. “Se constatarmos que o índice de criminalidade caiu em determinada região, podemos mudar o equipamento para outro local”, disse Tomaz.

A Central de Monitoramento ficará na sede da Secretaria de Segurança, na avenida Bevenuto Bagnara, 139, Jardim Zaíra.

Projeto para em Sto. André
Santo André possui apenas 19 câmeras de segurança instaladas em pontos centrais da cidade. Um projeto para ampliar em mais 103 equipamentos foi entregue pelo GGI-M (Gabinete de Gestão Integrada Municipal), em setembro de 2011, ao prefeito Aidan Ravin, mas até agora não saiu do papel. A proposta previa aumentar o número de câmeras e ampliar a Central de Monitoramento. O valor total do projeto é de mais de R$ 5 milhões.

A Central de Monitoramento funciona 24 horas e está localizada na rua Ilhéus. As câmeras do tipo digital são ligadas por meio de fibra óptica e transmitem imagens em tempo real. São quatro monitores que permitem até 16 imagens simultâneas na tela.

Parques
Outra promessa da Administração andreense era a implantação de 54 câmeras nos três maiores parques da cidade – Celso Daniel, Central e Antonio Pezzolo, mais conhecido como Chácara Pignatari. Em outubro de 2011, Santo André anunciou que a licitação já estava em fase de elaboração. Passados seis meses, a situação dos parques é a mesma.

Por Fabiana Chiachiri - ABCD Maior
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Setecidades - Clique Aqui
As últimas | Setecidades
25/09/2018 | Acidente na Tibiriçá termina com vítima fatal
25/09/2018 | Santo André quer tombar 150 jazigos de cemitérios municipais
21/09/2018 | Região ganha 13 mil árvores em um ano
As mais lidas de Setecidades
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2020 - Desde 2003 à 6196 dias no ar.