NOTÍCIA ANTERIOR
Paul McCartney já está no Brasil
PRÓXIMA NOTÍCIA
SP vive noite histórica com shows de Roberto Carlos, Paul McCartney e Lou Reed
DATA DA PUBLICAÇÃO 20/11/2010 | Cultura
A Noviça Mais Rebelde no Teatro Lauro Gomes em São Bernardo do Campo‏
Uma freira, um passado nada católico, um show improvisado e uma platéia ávida por diversão. Essa combinação inusitada é exatamente a base da comédia A Noviça Mais Rebelde, que o ator Wilson de Santos estréia no próximo dia 27 de novembro no Teatro Lauro Gomes. A peça conta com supervisão artística do ator Marcelo Médici e traz de volta aos palcos brasileiros a Irmã Maria José, uma das personagens mais cativantes do musical Noviças Rebeldes, grande sucesso Off-Broadway de Dan Goggin.

No espetáculo, Wilson de Santos volta a interpretar a Irmã Maria José, que convence a Madre Superiora da Irmandade de Salut Marie a deixá-la fazer um show beneficente, seu único sonho não realizado desde que se tornou freira. A Madre aceita a proposta desde que o espetáculo conte com sua supervisão e uma “bênção” especial antes da apresentação. Com o atraso da Madre, Maria José se vê obrigada a aprontar o auditório e receber o público, improvisando jogos interativos e números musicais – todos retirados de lembranças hilárias do seu passado agitado antes de se converter à Igreja. De quebra, realiza o sonho de estrelar seu próprio musical, uma chance que havia sido negada com veemência pela Madre Superiora até então.

Tendo como premissa a improvisação e a interação com o público, o espetáculo leva para o palco música, dança e interpretação. Em pouco mais de uma hora, a platéia participa de um “bingo santo”, de um jogo de roleta (onde o prêmio máximo é dado a quem conseguir chegar a Jesus Luz) e até de um número de cabaré. Em meio às apresentações, Irmã Maria José ainda encontra espaço para falar sobre sua vida, alternando poesia e humor ao narrar a transformação de uma “garota da vida” em uma freira católica.

Off-broadway – A Irmã Maria José é uma das cinco personagens do premiado musical Nunsense, montagem Off-Broadway escrita e dirigida pelo norte-americano Dan Goggin no início da década de 1980. No Brasil, a peça ganhou duas versões de enorme sucesso pelas mãos do diretor Wolf Maya. Intitulada Noviças Rebeldes, a primeira versão estreou no Rio de Janeiro também na década de 1980 com um elenco que trazia atrizes-cantoras. Em 1995, a Cia. Baiana de Patifaria levou para o palco, por sugestão do próprio Wilson de Santos, a primeira versão mundial feita com um elenco masculino, iniciativa que foi repetida em diversos países.

Noviças Rebeldes contava a história de cinco freiras da Irmandade de Salut Marie que, após um trágico acidente ocorrido no convento, causado pela ingestão de uma sopa feita com produto de validade vencida, se vêem obrigadas a produzir um show beneficente para enterrar as ultimas irmãzinhas mortas – até então armazenadas em um freezer. A peça mostrava o espetáculo ensaiado pela Irmandade, com todos os defeitos, confusões, surpresas e graça que uma situação como essa pode gerar.

Empatia – O ator Wilson de Santos integrou o elenco da versão baiana e logo ganhou destaque pela sua interpretação hilária da freira substituta. “A Irmã Maria José tinha uma empatia direta com o público porque era a personagem renegada pela Madre, a que não tinha talento”, lembra o ator, explicando que, desde o início, a plateia se tornava cúmplice das artimanhas criadas por Maria José para conquistar um papel de destaque no show beneficente. “Com esse novo espetáculo, ela vê seu sonho ganhar vida e o público, mais uma vez, tem a chance de experimentar o gosto da vitória conquistada pela subversão”, brinca.

A ideia de fazer um espetáculo solo com a Irmã Maria José surgiu do próprio Wilson, a partir de comentários de amigos e do público sobre a força da personagem na montagem anterior. Esse conceito foi dividido então com o autor de Nunsense, Dan Goggin, que gostou tanto da ideia e estreou em julho do ano passado, em Connecticut (EUA), a peça “Sister Robert's Anne in Cabaret Class”, sua versão do solo de Maria José. A Noviça Mais Rebelde parte do mesmo princípio, mas é uma versão totalmente inspirada no sonho de Wilson. “Parti de situações criadas em diversas peças de Dan e de

cenas da montagem brasileira de Noviças Rebeldes; acho o resultado mais coerente para o nosso público”, defende o ator.

A Noviça Mais Rebelde é o primeiro espetáculo solo de Wilson, embora o ator não considere a montagem um monólogo. “A plateia é praticamente o segundo ator em cena, já que eu preciso da reação dela para quase todas as falas”, avisa. Mas a peça está longe de constranger ou obrigar o público a fazer o que não quer. Wilson explica que o clima de conversa informal, aliado a números virtuosos inspirados em espetáculos musicais, tem tudo para conquistar a cumplicidade da plateia mais uma vez. E brinca: “Quem não tem curiosidade de saber o que uma freira faz quando está de folga? Elas não ficam rezando, rezando o tempo todo não...!”

Currículo – Wilson de Santos iniciou suas atividades em artes cênicas na cidade de Santos (1984). No teatro, foi membro da Cia. Baiana de Patifaria, atuando em sucessos como A Bofetada e Noviças Rebeldes. Atuou ainda em peças como Viva o Demiurgo (direção de Bibi Ferreira), A Diabólica Moll Flanders (com Ary Fontoura e direção de Charles Möeller) e o musical Vitor ou Vitória (com Marília Pêra e direção de Jorge Takla). Seus últimos trabalhos nos palcos são Sua Excelência o Candidato (com Reynaldo Gianecchini e direção de Alexandre Reinecke) e Advocacia (com Heloísa Pérrissé e direção de João Fonseca). Na TV, viveu o camareiro do night club Copacabana em Kubanacan (novela de Carlos Lombardi com direção de Wolf Maya) e o personagem “Jojo”, em Duas Caras (novela de Aguinaldo Silva com direção de Wolf Maya).

Ficha Técnica

A Noviça Mais Rebelde:
Wilson de Santos
Supervisão artística: Marcelo Médici
Trilha produzida por: Ivan Huol (músicas do original Nunsense) e Cia das Vozes (músicas imitações)
Tradução de músicas: Flávio Marinho e Wolf Maya (original Nunsense)
Figurino: Celso Werner
Cenário: Grafite – Eduardo Kobra
Cenotécnico: Estevão Nascimento
Fotos: João Caldas
Arte Gráfica: Vicente Queiroz
Produção de Vídeos: Grupo RMHX
Produção Local: CA Produções –Wil Lanzillo
Direção de Produção: Leonardo Leal
Realização: Teatro do Riso

Serviço

Teatro Lauro Gomes
Rua Helena Jaquey, 171 – Rudge Ramos – São Bernardo do Campo
526 Lugares / Ar Condicionado

Dias: 27 e 28 de novembro
Horário: Sábado 21h / Domingo 19h
Duração: 75 minutos. / Indicação: 12 anos / Gênero: Comédia

Vendas bilheteria do teatro: a partir de 19/11 de terça-feira a sábado das 15h ás 20h e domingos das 15h ás 19h, ou até o início das apresentações.
Vendas Poupatempo São Bernardo do Campo: de segunda a sexta-feira das 7h ás 19h e sábado das 7h ás 13h - Informações: 2833-8167

Preços dos ingressos
*Pagamento apenas em dinheiro

Inteira: R$ 50,00
Antecipado até 26/11: R$ 40,00
Promoção: R$ 35,00
Clientes PORTO SEGURO + 01 acompanhante (cada)
(Com identificação vigente e documento com foto)

Apresentando FLYER ou E-MAIL de divulgação + 01 acompanhante (cada)

Meia: R$ 25,00
Estudantes, aposentados, pessoas acima de 60 anos e professores da rede estadual.

Em qualquer situação de desconto: Obrigatória a identificação: No ato da compra e na entrada do teatro, estudante apresentar boleto original do mês.

Informações:
4368-3483 / 2093-3176
www.caproducoes.com.br
www.twitter.com/caproducoes

Por CA Produções
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Cultura
25/09/2018 | Encontro com o passado
21/09/2018 | ''Sou muito feminino, isso é uma grande qualidade'', diz Chay Suede a Pedro Bial
20/09/2018 | Avril Lavigne lança Head Above Water, música sobre a doença a qual sofre
As mais lidas de Cultura
Relação não gerada ainda
As mais lidas no Geral
Relação não gerada ainda
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2021 - Desde 2003 à 6771 dias no ar.