NOTÍCIA ANTERIOR
Quase 40 presos fogem da cadeia de São Roque
PRÓXIMA NOTÍCIA
Funcionários dos Correios ameaçam entrar em greve
DATA DA PUBLICAÇÃO 11/9/2007 | Geral
Acidente deixa cinco mortos na Anchieta
Um acidente no trecho de serra da Via Anchieta, em Cubatão, deixou pelo menos cinco mortos, segunda-feira, por volta das 16h30.

Um caminhão transportando álcool perdeu o controle em uma curva do quilômetro 46 da pista sul da rodovia e bateu em um ônibus de passageiros que estava parado aguardando o embarque de um deles.

A equipe do IML (Instituto Médico-Legal) de Cubatão, para onde os corpos foram levados, não confirmaram a existência da quinta vítima até às 22h40 de segunda-feira. O único identificado foi o motorista do ônibus, Antonio Fabio dos Santos, de 47 anos.

De acordo com o tenente da Polícia Militar, Hugo de Oliveira Silva Neto, além do condutor, duas mulheres e uma criança eram passageiros do ônibus. No caminhão, estava apenas o motorista.

Todos morreram na hora e os corpos ficaram carbonizados. Dos veículos sobrou apenas a carcaça.

O fogo intenso teve força suficiente para danificar uma placa de sinalização no alto da via. Moradores do bairro Cota 400, erguido no entorno no quilômetro 46, contam que as chamas desceram pelas galerias de água e chegaram até algumas casas.

Por volta das 21h, os bombeiros deixaram de monitorar a queima do combustível que restava na carreta e apagaram os últimos resquícios de fogo. As labaredas duraram mais de cinco horas.

Vítimas - O ônibus da viação Piracicabana fazia o itinerário Cota 400/Cosipa.De acordo com amigos das vítimas que não quiseram ter a identidade revelada, o motorista Antonio Fabio dos Santos era bastante conhecido na linha.

“Hoje mesmo, uma três da tarde, eu peguei o ônibus com o Fábio, falei um oi para ele”, relembra um dos moradores do Cota 400.

Uma das mulheres seria Manoela, de aproximadamente 20 anos. Segundo conhecidos ela era universitária e trabalhava como agente de saúde. A outra mulher percorria o trajeto de ônibus para buscar o filho na escola.

Acidente foi o mais violento dos últimos 4 meses na região

O acidente de segunda-feira foi o mais grave registrado na região em quatro meses, desde que uma batida entre três ônibus deixou três mortos na SP-122 (que liga Paranapiacaba a Rio Grande da Serra) em 14 de maio.

Há 15 dias o Sistema Anchieta-Imigrantes não registrava um acidente fatal. O último foi o atropelamento de um homem de 60 anos na Imigrantes.

As estradas que cruzam o Grande ABC registraram média de dois mortos por mês nos últimos quatro meses. Foram oito acidentes fatais no período. Exceto no atropelamento, todas as ocorrências envolveram caminhões.

A última batida violenta com a participação de ônibus havia ocorrido em 25 de julho. Um microônibus, uma Parati, um caminhão e uma moto envolveram-se em um acidente na Rodovia Índio Tibiriçá. Naquela ocasião, o motoqueiro morreu.

Por Isis Mastromano Correia e Bruno Ribeiro - Diário do Grande ABC / Foto: Thales Stadler
Assine nosso Feed RSS
Últimas Notícias Gerais - Clique Aqui
As últimas | Geral
27/8/2015 | Mais três avenidas de São Paulo têm velocidade reduzida a 50 km/h
27/8/2015 | Rajadas de vento chegam a 80km/h, derrubam árvores e paralisam balsas
26/8/2015 | Carro é multado na Marginal Tietê aos 17 minutos do início do novo limite
As mais lidas de Geral
26/8/2015 | Após apontar vandalismo, CET diz que colocou adesivos em placas
24/8/2015 | Conexão entre ciclovias é inaugurada em SP
21/8/2015 | Haddad estuda fechar Avenida Paulista uma vez por mês aos domingos
As mais lidas no Geral
25/8/2015 | Detran faz leilão de 506 veículos em Mauá nesta terça
24/8/2015 | TCE-SP julga irregular contrato de transporte público em Mauá
24/8/2015 | Em Mauá, trabalhador morre após acidente de trabalho
Mauá Virtual
O Guia Virtual da Cidade

Todos os direitos reservados - 2015 - Desde 2003 à 4553 dias no ar.